Escolha uma Página
Paisagismo e Meio Ambiente

O paisagismo é a arte de combinar as plantas, compondo um ambiente natural acolhedor e saudável. Ao admirarmos um jardim, não temos ideia do trabalho que foi feito, para chegar no resultado que nossos olhos contemplam. Entre as muitas ideias para jardins, continue lendo para conhecer 3 técnicas mágicas para transformar o paisagismo e o meio ambiente urbano, em um pedaço do paraíso.

“Não importa o quanto corremos atrás das borboletas, elas sempre escolhem aqueles jardins mais floridos. Então, cultive flores no seu jardim, de todas as cores”. Dominique Louvain

Paisagismo de um jardim vertical

Técnica nº 1: Jardins Verticais

Conceito desenvolvido por Patrick Blanc, botânico e designer francês, os jardins verticais transformam o ambiente urbano, com múltiplos tons de verde. Pincela paredes cinzas dos centros urbanos com um pouco de natureza. Patrick viaja o mundo construindo jardins verticais em ambientes externos e internos das cidades. Solução inteligente e elegante para reciclar ambientes urbanos artificiais.

Reconectando os habitantes de áreas urbanas com o verde, considerando que cerca de 3,5 bilhões de pessoas vivem atualmente nas cidades sem contato com a natureza. Essa técnica pode produzir um ar mais limpo e um clima mais ameno. Aumenta a umidade do ar, contribuindo para a redução do barulho, considerando que as plantas são ótimas isolantes acústicas.

Paisagismo com Jardim Vertical de Suculentas

O artista usa as fachadas dos prédios como telas de pintura gigantes. Faz composições harmônicas de diferentes espécies de plantas – cuidadosamente escolhidas com base nas condições locais.

Fachadas vivas

Para atingir seus objetivos, uma estrutura para manutenção, com irrigação e nutrição é projetada. São necessárias para que as raízes das plantas não cresçam excessivamente. O projeto é feito de forma que a manutenção não se transforme em um fardo para os moradores da cidade, depois de pronto. As plantas são fixadas em um feltro especial preso a uma estrutura metálica.

Patrick criou seu próprio eden, nos arredores de Paris. Suas paredes verdes fizeram com que  esse francês fosse conhecido mundialmente. Seu oásis tem pássaros exóticos, lagartos rastejantes e sapinhos que se aninham entre a folhagem densa. O piso elevado de seu escritório é na verdade um enorme aquário cheio de peixes tropicais.

Agenda lotada, que inclui o projeto paisagístico mais alto do mundo, em Sydney – Austrália. Blanc explica que a partir de um rabisco de grafite, uma parede simples pode se tornar algo poético.

Jardim Vertical no Paisagismo

Observando seu aquário cheio de peixes tropicais ainda na infância, começou a se interessar pelos ecossistemas. Quando tinha 13 anos de idade, leu em uma revista que a água podia ser purificada com raízes flutuantes das plantas aquáticas. Percebeu então que as plantas poderiam crescer sem a necessidade de qualquer tipo de solo. Seu primeiro trabalho foi feito em seu quarto quando tinha 18 anos e era irrigado a partir de uma bomba de aquário. Seus projetos de hoje são irrigados usando o mesmo princípio.

Blanc projetou cerca de 300 jardins verticais em todo o mundo, inclusive em climas desérticos, como Bahrein e Arábia Saudita. Projetou também a torre do Central Park, em Sydney com mais de 160 metros de altura, projeto bastante desafiador. Ao todo são 450 tipos diferentes de plantas, das quais 250 são espécies locais. Em edifícios altos o vento sopra forte requerendo uma grade de metal reforçada para apoiar as plantas.

Dicas de jardinagem para construir sua parede verde no paisagismo urbano

Em um projeto de paisagismo, a escolha e a combinação das plantas de jardim é fundamental para um resultado de encher os olhos. Veja as fotos para se inspirar a compor com as plantas ornamentais para jardim.

Jardineira vertical em Taiwan

Passo 1: Faça uma estrutura de metal com peças de 4 cm de espessura, que será posteriormente fixada na parede.

Passo 2:  Na parte superior do quadro fixe uma folha de PVC expandido de 1 cm de espessura.

Passo 3 : Grampeie uma camada de 3 mm de poliamida para suportar as raízes das plantas . Não há necessidade de qualquer tipo de solo.

Passo 4: Para regar suas plantas ao longo do topo da parede, coloque uma mangueira de irrigação com furos a cada 10 cm (gotejamento), alimentados por uma bomba que leva a água para a parte de cima da parede. As plantas receberão água três vezes por dia, durante dois ou três minutos no inverno, e até seis vezes por dia no verão. A quantidade de vezes que o sistema deve ser programado para irrigação vai depender das condições climáticas do local, ventos e temperatura.

Vantagens

Quais são as vantagens de um projeto vertical em relação ao horizontal? Um jardim vertical é como uma vitrine, um outdoor, onde todas as plantas ficam bem mais visíveis. É bem diferente pois não tem a perspectiva horizontal. Produz um  efeito psicológico positivo, uma parede simples pode se tornar algo poético. Para se aprofundar e melhorar seus conhecimentos, faça um curso de jardinagem e paisagismo, para aprender a compor com as plantas de jardim.

Paisagismo com Jardim Vertical no Muro

Mais da metade da humanidade vive em cidades, o que é um fenômeno relativamente novo. As áreas verdes nas cidades estão cada vez mais escassas. Jardins verticais podem proporcionar um oásis de bem estar. Com o crescente alarme sobre a mudança climática e o desmatamento, evocar a natureza está se tornando algo sagrado.

Blanc inaugurou um novo projeto vertical, cobrindo 2.700 metros quadrados de uma parede de 82 metros de altura, com 236 tipos diferentes de plantas. A parede planta é projetada em um padrão de onda verde em uma esquina antes monótona voltada para o sul de Paris. Os  projetos verticais de Blanc são um hino à biodiversidade e uma revelação. Trazem uma reflexão sobre qualidade de vida e integração em um mundo em que a poluição cresce a cada dia com os rumos tomados pela civilização.

Custo

O custo de um projeto vertical feito por Patrick Blanc é cerca de US $ 65 por metro quadrado. Muitas pessoas inspiradas em todo o mundo têm encontrado maneiras de executar seus jardins nas paredes urbanas, gastando um pouco menos e usando espécies nativas mais adaptadas a cada região.  Ainda assim, é fácil imaginar como paredes verdes poderiam criar utopias urbanas em todo o mundo. O jardim de cobertura teve um renascimento urbano, com novas paisagens em terraços de prédios em várias cidades do mundo, como New York e Chicago.

Jardim Suspenso em Nova York

Técnica nº 2: Jardins Suspensos

O paisagismo feito com os jardins suspensos amenizam a temperatura das selvas de pedra, onde o homem moderno vive. A prática da permacultura urbana ganha adeptos ao redor do mundo e a natureza agradece. Telhados vivos não são novidade. No século 19, eram comuns em cabanas feitas de gramíneas nas pradarias dos Estados Unidos, e tetos de colmo ainda podem ser vistos em casas de madeira no norte da Europa. Felizmente arquitetos e construtores de todo o mundo começaram a adotar no paisagismo, telhados com cobertura vegetal. Não só por sua beleza mas também por sua praticidade e capacidade de minimizar problemas ambientais comuns em telhados convencionais.

As membranas impermeáveis tornaram possível a instalação dos jardins suspensos. Esses jardins capturam água de irrigação, permitem o escoamento da água excedente. Possibilitam a manutenção de um substrato cultivável. Em alguns lugares, há inclusive incentivos fiscais e outros subsídios para que os construtores instalem esse tipo de telhado. Em outros como Alemanha, Suíça e Áustria, os jardins suspensos são obrigatórios por lei sempre que o telhado apresentar inclinação adequada. Os benefícios práticos proporcionados por esse tipo de telhado são cada vez mais valorizados. Quando aplicados no paisagismo, proporcionam o escoamento das águas das chuvas. Ajudam na economia de energia e melhoraram o nível de ruído nas cidades.

Paisagismo com Jardim Suspenso em edifício

Telhados Vivos

A mudança na concepção da cidade incrementa a idéia dos telhados vivos. Quando encontramos maneiras de tornar mais naturais as cidades, através do paisagismo, também as tornamos mais habitáveis para nós e para as gerações que estão por vir.

Os telhados vivos são um lembrete da força exercida pelos sistemas biológicos. No verão, as temperaturas diurnas nos telhados com impermeabilização asfáltica podem chegar a 65ºC, o que acentua o efeito geral das “ilhas de calor” urbanas. Isso torna as cidades  mais quentes que as regiões circundantes. Já os telhados com cobertura vegetal atuam como isoladores térmicos, e as temperaturas sofrem apenas pequenas oscilações. Reduzindo custos com energia para resfriamento ou aquecimento de ambientes internos.

Ação das chuvas e Jardins Suspensos

Quando a chuva cai em um telhado normal, ela escorre dessas encostas urbanas e inunda os desfiladeiros artificiais que são as ruas. No caminho, toda essa água não é absorvida, deslocando-se quase sempre de maneira descontrolada. Um telhado verde, por outro lado, absorve e filtra a água, arrefece seu ímpeto e até mesmo armazena parte dela para uso posterior. Em consequência, ele ajuda a reduzir o transbordamento de esgotos. Aumenta a vida útil dos sistemas de escoamento e devolve uma água mais limpa para a bacia hídrica circundante.

Paisagismo com grafite de musgo em muro

Técnica nº 3: Grafite de Musgo

O grafite de musgo ou eco-grafite é uma alternativa para valorização de  espaços urbanos. Um dos principais materiais utilizados no grafite verde é o musgo, de grande valor ecológico, pois é viveiro para outras plantas em processo de sucessão e regeneração. Atua como reservatório de água e nutrientes, além de ser abrigo de microorganismos.

Abaixo algumas receitas e fotos inspiradoras para você criar sua arte verde. Comece praticando em casa. Importante ressaltar que dependendo do clima e umidade relativa do local em que você vive, o grafite de musgo deve ser regado com mais freqüência, nos primeiros dias. O gel hidro retentor mantém a umidade por algum tempo, sendo necessário regar para que ele recarregue as partículas de água e mantenha a umidade necessária para o desenvolvimento do musgo.

Receita 1

3 chumaços de musgo, 700 ml de água morna, 2 colheres de gel hidro retentor, encontrado em lojas de plantas. O gel é um pó, quando molhado, hidrata e segura as partículas de água por algum tempo, dependendo da quantidade e meio em que é usado. 1 colher de suco de limão ou vinagre branco e 1 xícara de leite.

Grafite de musgo no muro

O musgo deve ser esfarelado e jogado na água. Em seguida, adicione o gel hidro retentor para plantio. Em outro recipiente, misture o suco de limão ou vinagre com o leite. Deixe a mistura descansar por dez minutos. Em seguida misture todos os ingredientes e bata no liquidificador. O liquido resultante pode ser aplicado em paredes, madeira ou concreto. Após a aplicação mantenha a umidade nos primeiros dias até o musgo crescer. Depois disso, uma rega semanal é suficiente para mantê-lo verde. Aplique um pouco de fertilizante orgânico para gramados, misturando na água da rega.

Receita 2

5 punhados de musgo limpo, 1 lata de cerveja, 1 colher de açúcar, ½ copo de iogurte natural ou ½ copo de leite coalhado.

Misture todos os ingredientes e bata no liquidificador. Transfira a substância cremosa para um recipiente plástico. Um estêncil pode ser usado para desenhar a imagem ou escrever a palavrada desejada. Como é uma arte viva, precisa ser cuidada. Regue o musgo de dois em dois dias, com água e fertilizante para gramados.

O musgo pode ser encontrado em paredes, pedras e árvores, em locais úmidos. Você vai precisar ainda de uma espátula para retirar o musgo, 1 pincel e 1 borrifador para manter a umidade em sua arte.

Faça seu desenho com um pincel, usando a substância cremosa preparada como tinta. Faça reaplicações, no início, para garantir que seu musgo irá crescer.

Paisagismo com grafite natural no muro

Musgo e paisagismo

O musgo pode ser aplicado em áreas bem iluminadas dentro de sua casa. Cresce melhor em superfícies porosas como tijolos e pedras. As melhores estações para pintar com eco grafite são a primavera e o outono. Caso queira retirar a sua arte do muro, basta borrifar suco de limão que o musgo irá secar.

A artista inglesa Anna Garforth embeleza muros, prédios abandonados e espaços deteriorados de Londres com musgos e ervas. Anna é designer sustentável e ativista da causa verde, sendo uma das pioneiras dessa técnica artística contemporânea. Sua arte emerge de paredes de tijolos como camadas difusas de grama verde. Garforth cria tipografia, desenhos geométricos e padrões com a matéria viva, cujo crescimento e floração torna-se uma parte significativa da obra em constante evolução.  Sua pesquisa com meios orgânicos, sem toxinas a levou ao interior das florestas, onde encontrou o musgo, material usado para seus trabalhos.

Grafite de musgo como você é verde

Artistas

Um local abandonado pode ser embelezado com o grafite de musgo até que seja reutilizado pelo proprietário, inspirando passantes. No Brooklin, em Nova York, Edina Tokodi torna mais verde a paisagem de seu bairro, desenhando animais como alces, gatos e coelhos. O musgo coloca a natureza na selva de pedra e pode crescer e proliferar por toda a parede.

Translate »

Pin It on Pinterest

Share This